1-8-1024x512

Internet debatida em Guangdong

Cantão acolhe no início de novembro a “Conferência da Internet de Guangdong 2018”, subordinada ao tema “Inteligência, Integração e Excelência – Os novos impulsionadores da economia digital”.
Estão previstas duas dezenas de conferências que vão abordar temas como, o “Investimento de capital de risco cara-a-cara” e “Startups de sucesso no Sul da China”.
Na conferência vai ser ainda apresentado o relatório “Tendências de investimento e desenvolvimento na economia digital chinesa para 2019”, decorrendo em paralelo a cerimónia de entrega da edição de 2018 dos “Prémios de Empreendimento Inovador da Indústria Online de Guangdong”.
Um dos objetivos do evento é apresentar os resultados de desenvolvimento nesta área na província para incentivar a criação de uma forte rede online, indicou a Associação da Internet de Guangdong.
Os índices de desenvolvimento online de Guangdong têm vindo desde há muito tempo a situar-se no topo nacional, especialmente no que diz respeito ao número de utilizadores e de websites registados.
Em agosto deste ano a indústria de telecomunicações da província atingiu um valor total de 449,4 mil milhões de yuan, representando um aumento de 118,3% em relação ao ano anterior.
O número de utilizadores de banda larga fixa de Guangdong atingiu os 34,9 milhões, e de banda larga móvel os 148,3 milhões.
Existem 845 mil websites registados e 5611 empresas de valor acrescentado ligadas à indústria de telecomunicações.
Entre estas empresas, 14, incluindo a Tencent, NetEase, Xunlei e Vipshop, estiveram entre o top 100 de empresas chinesas relacionadas com a indústria online.

Xinhua 05.10.2018

Artigos relacionados

 
 

“O Governo é demasiado lento e limita-se a copiar”

Annie Lao acusa o Governo de ser passivo na proteção do ambiente. A ativista – que lançou uma petição sobre o desperdício de plástico e poluição que reuniu mais de seis mil assinaturas – defende que Macau está muito atrasado. Com 30km2, é a cidade do mundo que produz mais lixo em média por pessoa. 

Previsões para 2019 continuam positivas

Depois do início da guerra comercial sino-americana no ano passado, os líderes dos dois países chegaram pela primeira vez no passado mês de dezembro a um acordo de “cessar-fogo” de 90 dias. Porém, devido aos conflitos ainda existentes a nível político e comercial, a região de Macau, altamente dependente do consumo do Continente, poderá sofrer

“Não pode haver cultura de arbitragem se não existirem casos”

Fernando Dias Simões tem sido uma das vozes que mais se tem ouvido propondo Macau como um centro de arbitragem com foco no relacionamento entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Sete anos após ter chegado a Macau, o docente de Direito trocou este mês a Universidade de Macau pela Universidade Chinesa de

Hospital virtual contra a insularidade

A criação de um hospital virtual que garanta o atendimento de doentes de todas as ilhas de Cabo Verde por especialistas, 24 horas por dia, é a grande ambição dos responsáveis do programa de telemedicina no arquipélago. Leia mais em Plataforma Media. Sandra Moutinho 11.01.2019

Mercado de dívida mais internacional

Portugal e Paquistão avançam em 2019 para a emissão de ‘panda bonds’. BNP Paribas tem autorização para investir no mercado. Leia mais em Plataforma Media. Maria Caetano 11.01.2019

Estreito de desentendimento

Apesar do discurso do presidente chinês, Xi Jinping, Taipé recusa termos propostos e diálogo político permanece distante. Governo de Macau dá apoio total à iniciativa do Presidente. Leia mais em Plataforma Media. José Carlos Matias 11.01.2019