chui sai on

CHUI SAI ON SEM RIVAIS NA CORRIDA À CHEFIA DO EXECUTIVO

 

Novamente sem adversários, o chefe do Executivo foi proposto por 331 membros do colégio eleitoral

 

O chefe do Executivo de Macau, Fernando Chui Sai On, vai concorrer sozinho a um segundo mandato como líder do Governo, depois da Comissão Eleitoral não ter recebido nenhuma outra candidatura válida, foi anunciado.   Um comunicado da Comissão Eleitoral, distribuído na terça-feira, anunciou que Chui Sai On entregou a sua candidatura com 331 proponentes membros do colégio eleitoral que escolhe o líder do Governo, enquanto um outro residente, Lei Kuong Un, apresentou a sua “candidatura” com 110 nomes, mas nenhum deles elemento do colégio eleitoral.

Um candidato a chefe do Governo de Macau tem de ser proposto por um mínimo de 66 dos 400 elementos do colégio eleitoral. Este órgão escolhe depois no dia 31 de agosto quem será o ‘quarto’ chefe do Governo de Macau, que tomará posse a 20 de dezembro.

Numa nota enviada à imprensa, a Comissão Eleitoral revelou também que a 16 de agosto, durante três horas, o candidato a chefe do Governo terá de apresentar o seu programa político aos 400 elementos do colégio eleitoral, seguindo-se uma sessão de debate com os presentes.

Há cinco anos, quando se candidatou pela primeira vez a líder do Governo, Chui Sai On também concorreu sozinho.

O seu antecessor, Edmund Ho, que cumpriu igualmente dois mandatos à frente do Governo – nos primeiros 10 anos depois da transição de poderes de Portugal para a China, que aconteceu a 20 de dezembro de 1999 – apenas teve oposição na primeira eleição.

 

Artigos relacionados

 
 

China e Vaticano, da desconfiança à fé

Pequim e a Santa Sé estão de relações cortadas há 67 anos, mas o diálogo foi retomado, confirma o Cardeal John Tong, apesar da nomeação de bispos continuar a ser um obstáculo. Um académico de Hong Kong acredita que esta “poderá ser uma boa altura” para um avanço nas conversações. “O degelo das relações entre

A (in) segurança da lei

A lei de cibersegurança, em consulta pública, pode pÔr em causa princípios da Lei Básica. Especialistas de diferentes áreas deixam o alerta para o perigo da Polícia Judiciária estar entre as entidades supervisoras. Parece um assunto distante e técnico, mas lidamos com a cibersegurança todos os dias. A utilização de meio eletrónicos como o acesso

Caso Sulu Sou continua a agitar justiça e assembleia

O advogado Ho Kam Meng escusou-se a fazer muitos comentários sobre o processo que corre na justiça contra o deputado suspenso Sulu Sou. Para o causídico, o caso evidencia alguns problemas no sistema, designadamente falta de clareza na legislação relativa aos deputados, os quais merecem a atenção da sociedade.  O julgamento do deputado pró-democracia Sulu

Luta contra a sida: tabu esconde principal exterminadora de adultos em idade ativa

Se Moçambique não conseguir controlar a epidemia de sida nos próximos quatro anos, corre o risco de o combate à doença se tornar financeiramente insuportável porque a população continua a crescer a um ritmo elevado, alerta especialista no país. A sida é a principal causa de morte entre os adultos em idade economicamente ativa em

Fim da linha para a Uber em Macau

A Uber parece ter chegado ao fim da linha em Macau, após a recusa do Governo em atribuir uma licença de táxis à empresa e os tribunais terem rejeitado um pedido de suspensão de quase mil multas, cujo valor total pode atingir mais de 23 milhões de patacas. A Direção para os Assuntos do Tráfego (DSAT)

Salas VIP: o perigo mora ali

O criminologista Liu Jianhong alerta para os perigos das salas VIP dos casinos que ainda não são considerados crime. O académico, que ganhou o equivalente ao Nobel na área da criminologia, defende que é urgente estudar a relação entre os espaços e a criminalidade em Macau. O Governo tem de fazer mais, como investir na investigação,