Ensinar a pescar

O provérbio chinês perde-se em tempos imemoráveis e acaba por ser um lugar- comum e uma verdade de La Palice. “Se deres peixe a um homem alimentá-lo-ás por um dia, se o ensinares a pescar alimenta-lo-ás para toda a vida”.  A este provérbio, há que juntar as simples e sábias palavras de Nelson Mandela: “A educação é a mais poderosa arma que podemos usar para mudar o mundo”. E por último, vem-nos à memória uma canção de meados dos anos 1990 de uma prodigiosa banda de hip-hop portuguesa, os Da Weasel: “Educacão é Liberdade”. Às dimensões estruturantes de autonomização, transformação e emancipação, junta-se uma outra camada pautada pela formação cívica, competitividade e formação  de elites que faça sobressair os talentos que, dentro e fora de portas, inovam, lideram e inspiram.  

Neste contexto, Sou Chio Fai tem em Macau um percurso ímpar por ter sido, anteriormente Diretor dos Serviços de Educação e Juventude e, mais recentemente, ocupar os cargos de Coordenador do Gabinete de Apoio ao Ensino Superior e a Comissão de Desenvolvimento de Talentos. Na entrevista que concede ao PLATAFORMA esta semana, Sou denota uma visão e ambição que se espera que possa criar uma dinâmica que colmate as fragilidades que permanecem ao nível da formação de alto nível dos residentes locais. Três ideias chave emergem: alargar o âmbito da formação no exterior de modo a termos talentos bilingues em múltiplos setores; um reforço da ligação com universidades de referência no exterior, nomeadamente em Portugal e outros países de língua portuguesa; e oportunidade de estágios e experiência em organismo internacionais para que Macau possa ter quadros importantes e de topo nessas organizações. São objetivos que fazem todo o sentido e que devem ser acompanhados por medidas robustas para equipar as novas gerações com os instrumentos necessários para os enormes desafios que surgem no horizonte, começando pelo projeto da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau. 

A tarefa não é fácil, tendo em conta o importante mas tardio esforço antes da transição e as limitações estruturais que persistem. Não podemos, contudo, ficar pelo telhado. Há que cuidar das fundações. O sucesso desta empreitada depende de um sistema de ensino que passe, efetivamente, a incentivar o sentido crítico, tolerância, liberdade de pensamento, participação cívica, uma forte cultura humanística e curiosidade pelo mundo. Sem isso não há milagres. Ensinar a pescar não é apenas ensinar como fazer, mas também ensinar a pensar.  

José Carlos Matias  11.05.2018

Artigos relacionados

 
 

Turismo para dinamizar relações

União Europeia (UE) aposta no turismo e tecnologias verdes para reforçar laços com Macau. Chefe do Gabinete da UE para Macau e Hong Kong também salienta cooperação jurídica e reforço de direitos como vetores importantes.  O turismo será a próxima área chave para a cooperação entre União Europeia (UE) e Macau, referiu ao PLATAFORMA Carmen

“Estou muito atento à questão dos direitos, liberdades e garantias”

Leonel Alves diz ter algum receio face a eventuais alterações ao Código Penal e Código de Processo Penal. Salienta que é preciso preservar os direitos fundamentais e defende diálogo com especialistas da China continental.  Considera que o futuro Chefe do Executivo deve ter um bom conhecimento económico, mas não exclui nenhum dos nomes mais falados:

Maioria absoluta, mas não total

A coligação opositora em Timor-Leste venceu as eleições com maioria absoluta, derrotando nas urnas o partido no poder, a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin).  Este resultado põe fim a oito meses de tensão política no país, mas não dá o poder político total à Aliança de Mudança para o Progresso (AMP), liderada por Xanana

Mão pesada para Sulu Sou

O Ministério Público pediu pena de prisão efetiva para o deputado suspenso Sulu Sou e para o ativista Scott Chiang durante o julgamento que envolve os dois membros da Associação Novo Macau, segundo o canal português da Rádio Macau. Ambos são acusados do crime de desobediência qualificada na sequência de uma manifestação organizada em 2016

EDP: Mercado à espera que CTG suba a parada

O valor oferecido pela China Three Gorges pelo controlo da EDP é considerado baixo pela administração da empresa, analistas e mercado – que segue a valorizar as cotações da elétrica acima da proposta de OPA. Com o mercado a dar mais pela EDP do que a China Three Gorges, são fortes as expectativas de uma

Vida depois do “fim do mundo”: Wenchuan dez anos depois

Em Beichuan, província de Sichuan, o tempo parou. Nesta cidade que em tempos alojou 160 mil pessoas, os únicos sinais de vida hoje são as borboletas que sobrevoam os destroços das habitações, edifícios e carros destruídos.  No dia 12 de maio de 2008, às 14 horas e 28 minutos, Sichuan foi atingido por um terramoto