Editorial-paulo

Rede Global

Em menos de um semestre, o Global Media Group dá ao mercado os primeiros projetos permitidos pela injeção de capital que Kevin Ho e a KNJ lançaram num dos mais relevantes e promissores grupos média em português. Esta semana lançámos o “V”, canal de vídeo mobile, com ritmos e formatos que entusiasmam pela inovação e ambição digital. Hoje, no Porto, o Jornal de Notícias comemora 130 anos, com uma renovação gráfica que reforça o líder popular de referência e uma conferência sobre a economia da língua. 

A comunicação vídeo enviada pelo secretário Alexis Tam garante a Macau lugar de relevo num painel que inclui, entre outros, o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, o ex-presidente brasileiro, Fernando Henrique Cardoso, o ministro angolano da Comunicação Social, João Melo, o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, o ministro angolano da Comunicação Social, João Melo, o prémio Nobel das Paz, Ramos Horta, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva… O Plataforma transmite em direto a conferência no novo site que também estreia neste contexto de novidades em catadupa: www.plataformamedia.com. 

Arrancamos primeiro em português. Nas próximas semanas também em inglês e chinês – tradicional e simplificado. A parceria com o Global Media Group permite uma ambição inédita em Macau, lançando um diário online multilingue, mantendo às sextas a versão em papel. A rede média unida em torno deste projeto inclui parcerias com a TDM, Folha de São Paulo, TV Bandeirantes, Jornal de Angola, Grupo Media Nova… Seguem-se marcas de Cabo Verde e Moçambique, em negociação final; às quais se juntam marcas Global Media, como o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, TSF e O Jogo. 

O Plataforma propõe-se um produto único nos mercados globais: plataforma multilingue e multimédia que dá corpo a sonhos antigos na geografia da língua… desde a CPLP, aposta do saudoso embaixador brasileiro, José Aparecido de Oliveira, e que hoje tem adeptos relevantes e conscientes em todo o mundo, incluindo o Fórum Macau, lançado pelo ex-primeiro chinês Wen Jiabao. 

Paulo Rego  01.06.2018

Artigos relacionados

 
 

Estudante angolano vence prémio na China

Hortêncio Cassemene venceu um prémio de Melhor Escritor Estrangeiro na China com o livro “The Foreigner”. Uma obra que o angolano descreve como “um guia de adaptação à China”, pensado para ajudar os estudantes internacionais, mas não só, a ultrapassar o choque cultural. Hortêncio Cassemene venceu em maio passado o concurso de Melhor Escritor Estrangeiro

Há obras que custam

As derrapagens nos orçamentos e nos prazos têm marcado as obras públicas. Agora que o metro ligeiro – uma das obras mais ambiciosas da RAEM – volta a ser tema, o PLATAFORMA faz o balanço do projeto e de mais quatro determinantes para a cidade.  O metro ligeiro voltou à ordem do dia. Desta feita, pelas

Um ano depois

Fez 10 mortos, dezenas de feridos e prejuízos avaliados em cerca 12 mil milhões de patacas. O então diretor dos Serviços Meteorológicos de Macau Fong Soi Kun foi demitido na sequência de um processo disciplinar instaurado pelo Governo. O Hato ficou na História. Um ano depois, revisitámos alguns dos sítios fustigados pelo maior tufão dos

“Nova era de aproximação”

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciaram uma nova fase na relação entre os dois países, ultrapassando dívidas e o rapto de um empresário português.  Trocaram piadas e sorrisos. Fizeram juras de novos encontros e de aprofundamento da cooperação bilateral. O encontro entre o primeiro-ministro português António Costa e o

Viagem à Boa Vista

Fomos à terra do escritor Germano de Almeida em busca da morabeza que ele receia ter-se perdido. Descanse o homem das letras – e todos os viajantes apaixonados pelo arquipélago africano. A Boa Vista continua especial. Tenho medo de voltar, receio de se ter perdido a morabeza que lá deixei. Quero ficar com essa memória.

Impasse que perdura

Depois de mais de um ano de tensão política e dois meses após as eleições antecipadas em Timor-Leste, os solavancos políticos continuam por resolver. O impasse entre o Presidente da República e o primeiro-ministro timorenses sobre a nomeação de nove membros do VIII Governo permanece. De um lado Francisco Guterres Lu-Olo, Presidente da República e